© 2013 por Centro de Moda Curitiba. 

Siga-nos:

  • facebook-square
  • Twitter Square
  • Pinterest Black Square
  • Instagram Black Square
  • Blogger Black Square

Guarda-roupa 100% funcional, é possível?


Eis a grande questão: é possível ter um guarda-roupa 100% funcional? Um guarda-roupa dos sonhos que você ama e usa tudo o que tem dentro dele? pois bem, é difícil... mas é possível sim!

Difícil por quê Lili? porque a gente vive em um mundo de muuuita influência externa (e muita influência negativa: consumismo por exemplo, hello!) e como a grande maioria não usa nem 30% do que tem no guarda-roupa, é realmente andar na contra mão ter a intenção de construir um guarda-roupa 100% funcional.

Mas a palavra que vai fazer toda a diferença nesse post, é a que já acabei de citar acima: intenção!

Ser intencional naquilo que fazemos, faz toda a diferença! Faz com que a gente se comprometa verdadeiramente com a situação em questão, até chegar ao resultado desejado.

Então vamos de fato começar! Começa por onde Lili?

Primeiro passo:

Ir até o seu guarda-roupa com tempo e conhecer de fato TUDO o que está lá dentro!

Parece meio absurdo falar isso, mas a grande maioria das pessoas não fazem a limpa no guarda-roupa regulamente e quando começam esse processo, se assustam com a quantidade de roupas que nem lembravam que estavam lá! Roupas com cheiro de guardado, até mofadas... já vi muito!

Então nessa primeira etapa, você abre o guarda-roupa e vai tirando tudo de dentro, peça por peça.

- Faça pilhas por tipo de roupa: calças, blusas, casacos fechados, casacos abertos, vestidos, shorts, saias...e por ai vai.

- Depois pegue um papel e anote a quantidade de cada categoria: quantas peças de cada tipo de roupa você tem.

Mas pq eu tenho que anotar??? Dá muito trabalho....

Da trabalho sim! Mas é importante pois esse processo não é apenas uma limpeza, uma reciclagem... esse processo gera mudança na mente, na forma de pensar e é só quando você toma conhecimento da quantidade, do desperdício, do estado das peças que você vai se permitir agir diferente daí para frente. Mudança na mente gera mudança no comportamento!

Importante: Na hora que você for tirando as peças do guarda-roupa, já vá analisando o estado delas. Se tiver alguma visivelmente furada, estragada, manchada, sem chance de conserto, já separe para doação.

Segundo passo:

Hora de provar tudo! Tudo??? sim! tudo.

Pegue uma pilha, va na frente do espelho e comece a provar uma por uma.

Nessa vida a gente precisa ter critério pra tudo! então nesse momento você vai se fazer as seguintes perguntas:

1. Essa roupa me serve? veste bem o meu tipo de corpo? incomoda de alguma forma?

2. Eu uso essa roupa com frequência ou quase nunca?

3. Eu tenho ambiente e ocasião para usar essa roupa?

4. Essa roupa revela quem eu sou? revela o melhor de mim, meu estilo, minha idade?

5. Eu me sinto bem quando visto essa roupa?

Esse é o critério! roupa não é só pano que cobre seu corpo e também não é pra ser tudo na vida! Nem um extremo, nem outro. Roupa é uma ferramenta de comunicação que comunica quem você é, seu estilo, sua autoestima (se você se ama e se cuida), o que você respeita e valoriza.... serve para nos fazer sentir bem revelando através dela nossa identidade.

Então tem que vestir bem, ter bom caimento, valorizar o biotipo, tem que combinar com seu estilo de vida e com os lugares que você frequenta.

Terceiro passo:

As pilhas começarão a diminuir pois você provavelmente vai começar a pilha das roupas que vão embora da sua vida! Mas para isso, é importante você ser verdadeira com você mesma.

Mais critérios:

1. Se aquela peça te faz sorrir, suspirar de tanto que vc curte ela, então está bem fácil! essa fica. Mas só deve ficar se estiver em bom estado, ok? não fique com aquilo que já deu o tempo de uso. Se essa tarefa não for fácil para você, peça companhia de uma amiga verdadeira para te ajudar a dizer o que realmente fica bacana ou não em você.

2. Se a roupa te serve, veste bem, combina com teu estilo mas vc não usou no último ano, você pode já doar ou coloque um prazo na sua cabeça para você dar mais uma chance para aquela peça.

Pra ver se vale a pena, é bom você ver com o que ela combina dentro do seu guarda-roupa. ela combina com várias peças ou só com uma? se for só com uma, vale a pena mesmo manter?

3. Se a roupa não tem um caimento legal, não é mais apropriada para a sua idade, está apertada ou larga demais, não insista em manter. Mande embora!

lembre-se: Você precisa abrir espaço para coisas melhores entrarem com o tempo. Não se apegue aquilo que não te favorece, que não revela a sua melhor versão.

4. Depois disso tudo, você vai guardar as peças que vão ficar e anotar mais uma vez o que ficou.

Compare as duas listas e veja quais são as peças que você mais tem, qual a pilha que mais diminuiu... essa é uma ótima forma de aprender com seus erros e acertos sobre seu gosto e estilo pessoal.

Tem gente que insiste em comprar vestido sendo que não tem facilidade de usar. Mas o erro se repete pois ela não percebeu isso de verdade. analisando as duas listas você vai ver onde acerta e onde erra na hora de comprar.

Pronto! A limpa foi feita! o certo é fazer isso todo ano. Assim a gente não acumula e está sempre explorando nosso guarda-roupa e todas as opções viáveis dentro dele.

O próximo passo é coordenar as peças que ficaram no guarda-roupa para entender somente o que está faltando. mas esse é assunto para o próximo post!

E ai? vai encarar o desafio? me conta suas dúvidas, motivações... saiba que você não será mais a mesma depois desse processo. vale a pena!

XoXo

Lilia Damiani

#guardaroupafuncional #guardaroupainteligente #closetclearing #limpanoguardaroupa

0 visualização